Postado em 29 de Abril às 17h52

Sebrae nacional alinha diretrizes para 2019

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (FAESC) e do SENAR/SC José Zeferino Pedrozo assumiu a vice-presidência Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae e, na última semana, em Brasília, participou de encontro com dirigentes representantes de todos os estados. A iniciativa foi essencial para alinhar as ações deste órgão tão importante para o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e estimular o empreendedorismo no País.
O evento realizado pela nova diretoria do Sebrae também contou com as presenças do diretor-presidente Carlos Melles; acompanhado do diretor de administração e finanças, Eduardo Diogo; do diretor técnico, Bruno Quick e do presidente do Conselho Deliberativo Nacional, José Roberto Tadros. Além dos representantes da diretoria, estiveram presentes como convidados especiais, o secretário especial de produtividade, emprego e competitividade, Carlos Alexandre da Costa e o senador Jorginho Mello, presidente da Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa.
O diretor-presidente Carlos Melles afirmou que o Sebrae que nós queremos é o Sebrae que o Brasil precisa. Ele também enfatizou em seu discurso a importância do trabalho em rede. “O desafio do Sebrae nesta nova gestão é grande, todavia, trabalhando em rede, de forma integrada com todos os dirigentes e colaboradores, vamos conseguir. Teremos uma gestão alinhada, atenta às necessidades de cada Unidade Federativa", ressaltou o presidente.
O presidente do CDN, José Roberto Tadros reforçou a importância da atuação do Sebrae no desenvolvimento das micro e pequenas empresas e o impacto dessa atuação na economia. “A força dos pequenos negócios é indiscutível, quase 99% das empresas do País são dessa natureza”, destacou. Tadros também sugeriu como prioridade da nova gestão o foco na competitividade por meio da capacitação permanente para os micro e pequenos empresários.
Seguindo o mesmo raciocínio, o presidente da Associação Brasileira dos Sebrae Estaduais (ABASE) e diretor-superintendente do Sebrae no Paraná, Vítor Tioqueta, pediu que todos os projetos sejam feitos respeitando as características de cada região do País. Segundo ele, o empreendedor do Mato Grosso tem necessidades e busca soluções diferentes daquele que mora em Santa Catarina, por exemplo. “Não podemos engessar a forma de trabalhar. Temos que ter alinhamento sem esquecer a necessidade de cada região do país. Falo isso para reforçar o que tem acontecido. Acredito que com a nova diretoria estamos prontos para fazer um Sebrae melhor”, acrescentou.
Após a apresentação dos novos desafios e oportunidades da nova gestão, a diretoria abriu espaço para os dirigentes regionais colocarem seus questionamentos e sugestões. O diretor de atendimento do Espírito Santo, Luiz Toniato, afirmou que é tempo de “desintermediar” as operações. Para ele, o empreendedor quer cada vez mais solucionar seus problemas sem burocracia. Já o diretor superintendente do Maranhão, Albertino Leal, afirmou que o Sebrae precisa conhecer ainda mais seu cliente. Ele sugere que seja criado um mecanismo para medir tudo que é feito, com foco na apresentação de resultados. “Isso é útil a longo prazo quando precisarmos mensurar as ações e combater os ataques ao Sebrae”.
Governo
O secretário especial, Carlos Alexandre da Costa, aproveitou a oportunidade para dizer a todos os dirigentes que o governo conta com o Sebrae para resgatar o crescimento da economia brasileira. “Estamos saindo de uma recessão. Vamos fazer a reforma da Previdência para não quebrar o Estado, mas temos que recuperar a confiança do micro e pequeno empresário na economia. O governo conta com o Sebrae para resgatar isso e fomentar o crescimento de baixo para cima, beneficiando todos os empreendedores. O Sebrae é o parceiro número um nesse sentido”, observou.
O senador Jorginho Mello pediu apoio dos dirigentes para se unirem aos empreendedores e transformarem a história do País. “O ânimo do brasileiro subiu com o novo governo. Deem as mãos para esses microempreendedores que querem crescer de verdade. Vamos fortalecer os conceitos de transparência, verdade e simplicidade. Isso é tudo que a população deseja. O objetivo é proteger e incentivar quem faz o Brasil crescer”, finalizou.

Veja também

Educação financeira prepara para o futuro30/05 Sicredi realizou ações no RS, SC e MG que visaram esclarecer questões sobre como lidar com o dinheiro, manter a saúde financeira em dia e evitar golpes...

Voltar para (Blog)