Postado em 07 de Maio às 16h42

SENAI Chapecó desenvolve projeto para aproximar crianças da indústria de alimentos

Conecta Kids terá participação de 120 alunos de 1ª a 4ª séries da Escola Básica Municipal Clara Urmann

         Conectar crianças com o processo de industrialização de alimentos. Esse é o objetivo do Conecta Kids, um projeto desenvolvido pelo curso superior de Tecnologia em Alimentos da Faculdade SENAI Chapecó, entidade da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC). Participarão das atividades 120 alunos de 1ª a 4ª séries da Escola Básica Municipal Clara Urmann, nesta quarta-feira (08), às 13h30, no SENAI. A intenção é explicar para as crianças o objetivo da industrialização de alimentos, o que é e por que é importante industrializar, quais são alimentos industrializados, entre outros.
            A atividade faz parte do Projeto Integrador, uma ação social da Faculdade SENAI Chapecó. As crianças serão recepcionadas no auditório, onde haverá teatro, dinâmica sobre a importância da lavagem das mãos e jogo abordando o tema alimentos. Após, os alunos visitarão a Planta de Leites onde os acadêmicos do curso de Tecnologia em Alimentos explicarão sobre a industrialização de iogurtes e outros produtos lácteos.
            De acordo com a coordenadora do curso de Tecnologia em Alimentos, Elisa Sonza, o Projeto Integrador exercita os estudantes a desenvolverem capacidades sociais, com cunho científico. “Os acadêmicos participaram da Jornada Tecnológica, uma semana de estudos e pesquisas para terem subsídios para criar um projeto com o foco social, com ligação à tecnologia de alimentos. O projeto visa trabalhar a interdisciplinaridade com o propósito também de desenvolver habilidades e atitudes éticas para mercado de trabalho”.
            O curso superior de Tecnologia em Alimentos da Faculdade SENAI Chapecó capacita profissionais, em nível tecnológico, para o desenvolvimento, gerenciamento, controle e avaliação dos produtos e seus processos produtivos na área de alimentos de acordo com normas técnicas, segurança, saúde e meio ambiente. O profissional pode desenvolver atividades voltadas a planejamento, elaboração, gerenciamento e manutenção dos processos relacionados a beneficiamento, industrialização e conservação de alimentos. Também pode supervisionar processos, desenvolver novos produtos, monitorar a manutenção de equipamentos, coordenar programas de controle de qualidade e otimização dos processos industriais e muito mais.
             De acordo com Elisa, o mercado de trabalho em Chapecó e região para o tecnólogo em alimentos é promissor. “O Oeste é um polo industrial de alimentos. Temos uma alta empregabilidade, ou seja, 98% dos alunos que finalizam o curso estão trabalhando”.

Veja também

MERCOAGRO 2020: Maior feira da indústria da carne das Américas será lançada em Chapecó nesta quinta-feira31/07 Empresários, expositores, apoiadores, autoridades e profissionais de imprensa participam às 19 horas desta quinta-feira (01), na cantina do Cesec, em Chapecó, do lançamento de uma das maiores feiras técnicas da indústria mundial de alimentos: a MERCOAGRO 2020, Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da......
Atividade física regular favorece uma postura correta09/10 O levantamento ou o carregamento de peso excessivo, condições inadequadas para executar o trabalho cotidiano e a manutenção de posturas incorretas por muito tempo resultam nas desconfortáveis dores, principalmente da......

Voltar para (Blog)