Postado em 10 de Maio às 16h53

Interleite Sul 2019: sistema de automação na produção

Painel destaca a robotização como modelo de automação rentável e escalável com gestão inovadora

Fundada em 2015 a empresa Terra do Leite tem como atividade principal a produção primária de leite. Diante da transformação que o setor passa, a Terra do Leite (TDL) traz para o segmento o conceito de produção nos moldes de uma indústria, com governança e gestão profissionalizada.
Durante o Interleite Sul 2019 - considerado o mais qualificado e respeitado seminário técnico do setor – que ocorreu em Chapecó, nessa semana, o cofundador da Terra do Leite, José Rezende, falou sobre o sistema de produção leiteira que trabalha com uso de tecnologia avançada. O método de automação elevado apresenta diferenciais como a redução de mão de obra com a utilização de robôs; animais alojados em galpões com sistema de ventilação cruzada; melhoria na conversão de ração em leite pelo uso do sistema robotizado e produção de biofertilizantes.
Um dos benefícios acarretados pela implementação do sistema de automação é o bem-estar animal que reflete diretamente no produto final. Rezende explicou que há diferença no trato do animal por um ordenhador e por um sistema robotizado. “A cada dia o ordenhador trata a vaca de formas diferentes, já o robô tratará da mesma maneira todas as vezes que estiver em contato com ela”. O cofundador da Terra do Leite observou que é perceptível a tranquilidade do animal com o uso da ordenha robotizada e que este fator influencia na escala de produção e retorno financeiro.
O modelo de automação tem característica rentável e escalável com gestão inovadora. O sistema oferece abertura para novos investidores do setor que buscam possibilidade de ampliação e construção de novos projetos e, consequentemente, na procura pelo crescimento. “Estamos abertos a receber novos investidores financeiros e produtores de bovinos de leite que queiram entrar como parceiros”, conclui.
REALIZAÇÃO
O painel "O Projeto Terra do Leite – somando esforços e competências para a produção profissional de leite",apresentado por José Rezende, fez parte da 9ª edição do Interleite Sul.
Durante os dois dias de seminário foram abordados temas da atualidade econômica, científica e mercadológica. O evento, que reuniu cerca de 720 pessoas, foi uma iniciativa da AgriPoint e teve como patrocinadores diamante a Lac Lélo, Piracanjuba e Syngenta. O patrocínio platina é da Ceva, Hipra, Lely, Orde Milk, Pioneer, Sementes Adriana e Vetoquinol.

 

O apoio foi da Mais Leite, Prefeitura de Chapecó, Grupo Apoiar, Viva Lácteos, Transpondo, Sindicato Rural de Chapecó, Udesc, Mundo do Leite, Intecsol, Balde Branco, Agro e Negócios, Chapecó e Região Convention Visitors Bureau e Emater/RS. 

Veja também

Voltar para (Blog)