Postado em 09 de Abril às 17h37

Curso capacita profissionais e estudantes para a produção de queijos

Iniciativa é da Globalfoods em parceria com a Faculdade SENAI Chapecó e segue até quinta-feira

Estudantes do curso Tecnólogo em Alimentos da Faculdade SENAI Chapecó e profissionais da área estão participando da 5ª edição do curso de extensão Mestre Queijeiro - Tecnologia de Produção de Queijos. A qualificação é uma iniciativa Globalfood e DSM para capacitar profissionais do mercado de laticínios, em parceria com a Faculdade SENAI. As boas práticas e as novas tecnologias na área de alimentos podem fazer o mercado crescer, o consumidor ganhar em qualidade e quantidade e os negócios se multiplicarem.
A coordenadora da graduação Tecnológica em Alimentos da Faculdade SENAI, Elisa Sonza, frisa que o curso vem ao encontro com os objetivos da instituição: promover a capacitação e aproximar a comunidade da instituição. “Irá proporcionar aos alunos e profissionais o aprimoramento na industrialização de queijos, além de conhecer e discutir coadjuvantes tecnológicos, tecnologias de industrialização, identificação de defeitos, entre outros”.
O diretor de Negócios da Globalfood, Jaime Dietrich, comenta que 46 pessoas de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás e São Paulo participam do curso. “A região Oeste é uma das maiores bacias leiteiras do Brasil e a indústria de laticínios está em expansão. Sentimos a necessidade de colaborar trazendo novos conhecimentos, tecnologias e, principalmente, uma discussão de como aprimorar o processo de produção de queijo. O consumo de queijo é de 5,5 kg por pessoa ao ano e tende a aumentar. As multinacionais estão de olho no mercado brasileiro e o fortalecimento das empresas regionais é fundamental para estarem preparadas para o crescimento do mercado e também para competir com as multinacionais”.
Elisa enfatiza que a região Oeste é a principal bacia leiteira de Santa Catarina e o curso contribui para capacitar os profissionais. O Estado é o quarto produtor nacional e gera 3,059 bilhões de litros ao ano. Praticamente todos os estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que proporciona renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural. O oeste catarinense responde por 75% da produção. Os 80.000 produtores de leite (dos quais, 60.000 são produtores comerciais) geram mais de 9 milhões de litros/dia. A capacidade industrial está estruturada para processar até 10 milhões de litros de leite/dia.
A qualificação iniciou nessa segunda-feira (08) e segue até quinta-feira (11), na Faculdade SENAI Chapecó. Entre os assuntos que estão sendo abordados estão: aspectos fundamentais da qualidade do leite para a produção de queijos, análises de rotina e importância para a fabricação de queijos, aspectos relacionados ao processo de coagulação, processo de fabricação de queijos muçarela, prato, colonial e parmesão, controle e monitoramento fágico, tecnologia para controle de mofos e leveduras, inovações tecnológicas para produção de queijos, metodologia de análise de rendimento e aulas práticas.
Entre os palestrantes, estão o diretor Técnico da Globalfood, Cláudio Costa, diretor de Negócios da Globalfood, Jaime Dietrich, gerente Técnico pela DSM Brasil, para as áreas de culturas lácteas e enzimas, Jansen Torres, e gerente de Contas e suporte técnico para fabricação de queijos da Globalfood, Luidson Castro.

Veja também

Nesta quinta-feira: Programa Almoço Empresarial da ACIC recebe Renovigi08/05 Investir em pessoas, tecnologias e inovações está no DNA da Renovigi Energia Solar, terceira maior distribuidora de painéis e inversores fotovoltaicos do Brasil. O CEO, Alcione Belache, relata a história de sucesso da empresa, que foi fundada em 2012 por um grupo de investidores, na próxima edição do Almoço Empresarial da Associação......

Voltar para (Blog)